Cinco dicas para se proteger adequadamente

Cinco dicas para se proteger adequadamente

Aqui estão cinco dicas para se proteger adequadamente ao fazer consertos e construções em casa:

 

  • Proteção dos olhos: é uma barreira física para garantir a proteção da visão.

           Apenas 3 em cada 10 pessoas o utilizam e seu uso reduz os ferimentos em 90%.

Para escolher o tipo de proteção ocular, deve-se levar em consideração a velocidade com que as partículas se movem, uma vez que é energia  em movimento. De acordo com a energia com que a partícula se move - baixa, média, alta - recomenda-se o uso de óculos, óculos de proteção ou facial respectivamente. É necessário ao perfurar uma parede, madeira, metal ou trabalhar com fluidos abrasivos. Além disso, o policarbonato de grau óptico que é utilizado em sua fabricação garante a retenção de 99,9% dos raios ultravioleta.

  • Proteção respiratória: evita a inalação de partículas, gases e vapores nocivos aos pulmões, pó de tinta ao lixar parede ou madeira; fumos de soldagem e até substâncias tóxicas como cloro / alvejante em tarefas de desinfecção e inseticidas, fumigantes e poluentes em tarefas relacionadas à jardinagem. Recomenda-se o uso de respiradores N95 para partículas e meia máscara ou máscara com cartuchos químicos para gases e vapores.

 

  •  Proteção auditiva: usada em ambientes com ruídos para proteger a audição (ouvido). Existem duas opções: o modelo endoaural (tampões de ouvido para uso interno) e o modelo de concha (para uso externo, semelhante aos fones de ouvido). Os primeiros devem ser higienizados toda vez que for usá-los, e existem até descartáveis ​​(não são higienizados). São utilizados, por exemplo, para realizar tarefas com furadeira, retificadora, serra de vai-vem, entre outras ferramentas, com o objetivo de atenuar o som que emitem.

 

  •  Capacetes de segurança: utilizados com o objetivo de prevenir pancadas na cabeça. Têm a função de evitar o contato violento de projéteis e objetos pontiagudos ou, linhas eletrificadas que podem gerar choques elétricos e queimaduras. Um capacete de proteção eficiente deve ter duas partes distintas. Um lado, a concha de plástico (o elemento de material duro que constitui a forma externa geral do capacete) e por outro, um arnês / suspensão interna que permite manter a posição na cabeça e absorver energia cinética durante um possível impacto.

 

  •  Luvas de segurança: oferecem proteção contra diversas situações que podem surgir durante o trabalho: riscos químicos, elétricos, térmicos e até mecânicos. As opções são diferentes e, dependendo do tipo de luva em questão, podem ser resistentes a cortes, abrasão, rasgo ou perfuração, inflamabilidade, calor, frio extremo e queimaduras por produtos químicos e metais fundidos.

Cinco dicas para se proteger adequadamente